sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Quatro de julho de dois mil e onze

Não posso ficar mais nenhum dia sem escrever o que me passa, pensar e pensar, ás vezes até sonhar, me concentrar em alguma palavra que chame atenção de algumas pessoas que me interessam uma visita.
Hoje estou muito feliz, não me importam o que dizem ou até mesmo pensam, estou feliz!
O que eu tenho saudade? Saudade quando me deitava com a minha mãe acariciava sua boca, e ela me fazia um carinho sob minha cabeça, o dia que ela me perguntou porque fazia sempre aquilo antes de dormi disse que a amava muito, anos se passaram não deixei de ama-la, mas cresci e por muitas vezes volto a caminhar pelo quarto dela, e me perco no caminho.

Nenhum comentário: