terça-feira, 8 de maio de 2012

Assim como muitos sabem lê e compreender, assim seja.


Eu sinceramente queria ser como muitos e muitos sinceros queriam ser como eu...
Ainda não estamos satisfeitos com nós mesmos, ainda não sabemos atravessar a rua sem olhar para os dois lados e confiar na sua fé e sem segurar as mãos. Vejo a verdade nos olhos dela, e com toda sinceridade de muitos ela diz gostar de mim e até mesmo admirar, mas como não gosto de acabar com o teatro de ninguém antes mesmo que ela dê por fim, pois  ao final sei aplaudir.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Exclusivamente eu.



Já vivi o dia da minha morte dezoito ou dezenove vezes! Posso ser um anjo ou alguém que não mereça o perdão de Deus, mas sei perdoar... Alguns me consideram boa, pois sou incapaz de fazer um mal à alguém ou até mesmo desejar. Isso tem sido muita às vezes taxado como um defeito e não uma qualidade, porque as boazinhas vão para o céu e as más vão à luta.
Sou assim, exclusivamente eu, com as minhas palavras defensoras... Elas são a única arma que eu sei usar e são sinceras, mas muitos não levam  à crê até porque como dizem : Uma atitude vale mais do que mil palavras.
Não me faça de tola, um dia me canso e coloco todas essas palavras em prática! Pode acreditar.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Busca.



Quando me conheci não sabia em quais dias eram mais fácies lhe dar comigo mesma, então aprendi que esse dia jamais chegaria e que a minha maior rival sou eu mesma.
Já fui mais feliz, quando não me preocupava tanto em ser feliz... Me encontro com os pés descalços sem muitas palavras a escrever e com um frio na barriga, sou feita de medo e poucos mais pouquíssimos acertos não sou feita de cristal, mas sou tão frágil quanto um.
Quando me conheci percebi que sou sensível comigo mesma, e que eu sou a pessoa mais indicada para machucar a mim  mesma, sabendo que quando estou triste me machuco ainda mais.
Quando finalmente conheci a mim mesma percebi que sou muito vingativa, e isso não tem escala.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Águas de Março





De repente tudo mudou... Eu vejo quem um dia foi um grande amigo meu, que eramos cúmplices dos mesmos segredos e hoje não me olha nos olhos. Vejo sonhos que eu era capaz de sair da realidade para realiza-los e hoje vejo tanta banalidade, muito mudou...
A minha vida inteira já não tem mais tanto sentido, escrevo por escrever, leio por ler, acredito por crê, vivo por que amo minha vida.
Hoje eu sou mais eu, estou completamente apaixonada por mim, não sei o que seria invejar a vida de alguém porque eu tenho tudo aquilo que pedi a Deus, um homem pelo qual sou apaixonada, mas sei a hora de cessar, uma família linda no qual daria a vida, e me tenho por completo e sei que serei fiel a mim mesma até a morte.
Me encontrei!

quinta-feira, 22 de março de 2012

A minha velocidade.


Comecei à amar a vida aos dezenove anos, amar menos o príncipe que não passa de um sapo. Andei escolhendo ruas à percorrer, escolher o vento que irá me trazer de volta para casa.

segunda-feira, 19 de março de 2012