sábado, 29 de janeiro de 2011

Vergonha.

Vergonha.
Tenho vergonha de mim mesma, tenho vergonha de você, tenho vergonha de sentir vergonha. Eu não era assim o que me aconteceu? Eu não posso acreditar que depois de tudo que passei não consigo olhar em seus olhos como antes, na verdade acredito que não consigo mais olhar nos olhos de ninguém, acredito que estou nua em público, e que zombam de mim pelo meu mau gosto na hora de comprar a calcinha, e ao mesmo tempo eu estava nua.
Pedi ao meu Deus uma solução para tanta vergonha, manipulei remédios para curar esse mal e no rotulo estava escrito: - Não tenha vergonha, confie em si mesma!
Me perdi nesse caminho, não li a contra indicação.

Você me escondeu, se é que me entende. Afinal deve ter os seus motivos, talvez seja vergonha. Só não consigo compreender a sua escolha em me esconder, hoje quando estava nua em público, ao invés de risadas houve aplausos, assovios e desejos, e dessa vez não tive vergonha.
Clamei por uma solução a Deus, pedi a ele que me enviasse sabedoria para lhe dar com esse e tantos outros problemas, e Deus me deu um caminho com escolhas. Será mais difícil do que imaginava, gostei da falta de vergonha! 



Um comentário:

Anônimo disse...

eu também tenho muita vergonha